O final de Justiceiro (The Punisher) explicado

Se você já assistiu a série Justiceiro (Marvel e Netflix), confira o seu final explicado.

A esperada série do Justiceiro (Punisher), da Marvel, finalmente deu lugar para que a versão de Jon Bernthal para o Frank Castle brilhasse – e matasse um monte de gente.

O Justiceiro pode ter feito sua estreia na série Demolidor (Daredevil), e ambas as produções compartilham a personagem Karen Page (interpretada por Deborah Ann Woll), mas esta história está totalmente imersa no mundo de Castle. O Justiceiro encontra-se no meio de uma conspiração governamental que remonta ao tempo em que Frank executava operações secretas no exterior, e parece ser o motivo real que resultou no assassinato de sua família. Agora Castle tem uma chance de vingança. Uma sangrenta, destruidora e implacável vingança.

Mas quando se encerra o último episódio, o que realmente aconteceu? E qual a possibilidade de uma uma segunda temporada, ou futuros crossovers do Justiceiro? Confira aqui o final de Justiceiro explicado.

Busca pela vingança

A série abre com Castle rastreando o resto das pessoas que ele achou serem as últimas envolvidas com o assassinato de sua família, apenas para eventualmente descobrir  que a traição foi ainda maior do que ele suspeitava. Ele começa a trabalhar com David Lieberman, também conhecido como Micro (interpretado por Ebon Moss-Bachrach) para desvendar a conspiração, e a missão finalmente faz com que eles se cruzem com a agente de Segurança Nacional Dinah Madani (Amber Rose Revah), que está investigando uma operação da qual Castle participou como integrante de um esquadrão ilegal de operações secretas clandestinas. Através de uma aliança muito tênue, eles finalmente percebem que o sombrio oficial de inteligência William Rawlins (Paul Schulze) é quem está realmente no comando.

Rawlins gerenciou a equipe de operações secretas ilegais, da qual Castle participava, e está tentando limpar a bagunça e qualquer prova persistente – por qualquer meio necessário. Com um novo alvo de sua vingança, Castle gasta grande parte da série seguindo Rawlins, finalmente libertando-se depois de ser capturado e matar ele de forma sangrenta. Este foi o homem no comando para matar a família de Frank … então digamos que a vingança contra o Agente Laranja é tão brutal quando altamente merecida.

Claro, o antigo camarada de Castle, Billy Russo (Ben Barnes), também desempenhou seu papel trabalhando com Rawlins e traindo Frank – então Frank o derrota sem o matar por muito pouco, permitindo que ele seja preso.

Missão cumprida.

Uma nova vida

Para uma série que passou tanto tempo entre balas voadoras e punhos ensanguentados, ela termina em um momento surpreendentemente silencioso. Com o governo dos EUA finalmente percebendo que Castle ajudou a reduzir a corrupção enraizada, foi dada ao anti-herói sua liberdade e uma nova identidade: Pete Castiglione. Depois de passar os últimos anos se escondendo, Frank pode finalmente viver uma vida em público se ele escolher. Ele parece estar vivendo isso na cena final da série, quando Frank atende a uma das reuniões de grupo de apoio para veterano lideradas pelo seu amigo Curtis (Jason R. Moore). Castle fala sobre o que é ser um soldado sem missão. Embora isso, obviamente, funcione em um sentido amplo – ele está falando para uma turma de veteranos, afinal – Castle também está se referindo ao fato de que sua busca pela vingança acabou. Ele está livre – e não saber o que vem a seguir é a coisa mais assustadora de todas.

Como os fãs de quadrinhos provavelmente perceberam, há também um pouco de história quando se trata dos detalhes sobre a nova identidade de Frank. O nome surgiu nas anotações dos anos 1980 e 1990, The Punisher: Circle of Blood (Justiceiro: Circulo de Sangue) e The Punisher: War Journal (Justiceiro: Diário de Guerra) com a versão italiana de Castle antes dele ser americanizado. É algo que os fãs mais esporádicos provavelmente não notariam, mas a Marvel não deixaria passar nenhuma oportunidade de easter egg.

Retalho (Jigsaw)?

A grande surpresa no episódio final da série foi o Justiceiro realmente ter decidido deixar Billy Russo viver depois da última luta no carrossel. Russo conseguiu derrubar Frank e quase o derrotou, mas você nunca pode apostar contra o Justiceiro – Frank pegou um pedaço de vidro quebrado e cortou Russo no intestino, então golpeou ele o suficiente para deixá-lo atordoado, quebrando o braço do traidor por garantia. Em vez de matar Russo, Castle decidiu arrastar o rosto dele contra um vidro quebrado – Russo sempre se orgulhava de ser um cara bonito e usar roupas elegantes, então, em vez de morrer, Castle tirou o que o tornava vaidoso e o deixou viver.

Para os fãs de quadrinhos, isso não veio como uma surpresa – eles já conhecem Russo como o inimigo do Justiceiro conhecido como Retalho (Jigsaw). Ele era um assassino da máfia nos quadrinhos, desfigurado depois que o Punisher o jogou através de uma janela. Eles não têm histórias tão fortemente conecatadas nos quadrinhos, mas fazê-los soldados na mesma unidade serviu como uma maneira de estabelecer uma conexão tangível entre suas origens na TV. A série começou como a história de vingança realizada por Castle, mas qualquer segunda temporada potencial poderia encontrar o Retalho na busca de sua própria vingança. O showrunner da série, Steve Lightfoot, provocou que estão “apenas a meio caminho” com a história de Russo, e se ele voltar, será um “cara diferente por completo”. O Justiceiro trabalha melhor quando a missão é pessoal, então isso pode realmente funcionar.

O final feliz de Micro

O parceiro de Castle, Lieberman, passou a maior parte de um ano escondido em um porão industrial depois de fingir sua morte, e só conseguia ver sua família através das câmeras de vigilância que ele instalou antes de partir. Ele foi forçado a ver seus entes queridos seguirem a vida sem ele, vivendo como se ele realmente estivesse morto. A esposa e os filhos de Lieberman são sequestrados e quase mortos em diferentes situações, mas todos sobrevivem – e, quando a missão de Micro e Justiceiro se aproxima do fim, Lieberman é capaz de se reconectar com sua família e, finalmente, se revelar. É um encontro estranho, mas sincero. No momento em que a série se desenvolve, eles parecem se manter em um tipo de custódia protetora na sequência da conspiração épica que se desenrolou nessa primeira temporada. Bom, pelo menos alguém conseguiu um final feliz.

Madani sobrevive

Embora Castle batesse de frente com a justiça ou com qualquer pessoa, ele precisou de alguma ajuda do outro lado – especificamente através de uma aliança incômoda com a agente da Segurança Nacional Madani, que inicialmente precisou de Castle para testemunhar de forma a derrubar a conspiração realizada pelas operações secretas ilegais. Ela salvou Castle de ser baleado quando Russo puxou sua arma para ele na escada, e mais uma vez salvou a vida dele ao levar Castle para a casa dos pais de Dinah, para ter cuidados médicos – ao invés de um hospital, onde ele teria sido um alvo (e imediatamente preso).

Madani seguiu Castle e Russo até seu último confronto no carrossel e, apesar de ter sido baleada por Russo, ela deu a Castle a oportunidade de derrotar Russo e ganhar a luta. Castle recebeu atenção médica de Madani, e ela pagou sua bondade, ajudando a reduzir o acordo para ele obter uma nova identidade e sair livre. À medida que a temporada termina, ela ainda mantém seu emprego – e parece que provavelmente vai subir degraus na hierarquia da Segurança Nacional após expor a conspiração.

Então o que vem depois?

Mais do que qualquer outra série da Marvel na Netflix, a primeira temporada de Justiceiro realmente se mostrou independente, usando seus 13 episódios para focar nos tópicos finais da busca de Castle pela vingança e colocar um ponto final nessa história. Também terminou com um Castle inseguro sobre o que vem depois. Ele não tem uma missão, mas isso não significa que ele não pode encontrar uma se a Netflix quiser bancar uma segunda temporada. Um confronto futuro com Retalho tem muito potencial, enquanto há sempre a oportunidade de trazê-lo para o mundo mais amplo d’Os Defensores.

O showrunner Steve Lightfoot disse que não ouviu nada sobre uma possível segunda temporada, mas considerando que todas as outras séries da Marvel planejaram alguma renovação, as chances são boas, e possivelmente veremos o Bernthal vestir novamente seu uniforme com a figura de um caveira, sua marca registrada. Lightfoot disse que ficaria “animado” para continuar a saga, e acredita que eles realmente podem fazer “qualquer coisa” na segunda temporada – mencionando especificamente Billy Russo. Se e quando esse pedido de renovação vier, os telespectadores devem se preparar para a introdução formal do Retalho.

Fonte: Looper (adaptado)

Be the first to comment

Deixe uma resposta