A Video Game History Foundation irá salvar o passado dos jogos

Hoje mais cedo, o historiador de videogames e ex-jornalista Frank Cifaldi fez o lançamento da Video Game History Foundation (Fundação História do Video Game, em tradução livre), uma organização sem fins lucrativos dedicada a preservar a história do videogame “um byte de cada vez”.

Mais notícias sobre Games no Limbo Reverso!

Como peça central dos esforços de preservação da Video Game History Foundation, está a Biblioteca Digital VGHF, um local único para encontrar digitalizações em alta resolução de caixas e manuais de jogos de vídeo game, backups de jogos possíveis de serem jogados e sem alterações, materiais antigos de marketing e documentação interna de jogos localizáveis pela VGHF.

A Fundação também planeja estabelecer um arquivo físico (que é, atualmente, composto pela coleção pessoal de Cifaldi), para colaborar com museus a fim de tornar os artefatos do passado disponíveis para os fãs e acadêmicos, e para alcançar os desenvolvedores e outros profissionais da indústria de games, a fim de educá-los sobre a melhor forma de preservar os legados de seus jogos.

Atualmente, apenas uma coleção de VGHF está disponível on-line – a “NES Launch Collection” (contendo games da Nintendo), ainda em crescimento – contudo mais outros conteúdos deverão estar disponíveis em breve.

Em uma entrevista no site Polygon, Cifaldi discutiu como a preservação do videogame é realmente difícil, e o que diferencia a missão do VGHF em relação a outros esforços semelhantes para documentar a história do cinema e da televisão. “Se estamos falando sobre a noção de preservar um filme, então consiste em … realmente apenas encontrar o melhor material, digitalizá-lo e restaurá-lo”, diz Cifaldi. Os jogos são diferentes. “Você pode extrair os dados binários de chips de ROM e ter uma cópia exata desse jogo”, diz Cifaldi, “mas realmente ser capaz de jogá-lo, é onde se encontram seus próprios desafios.”

Para executar o código preservado, os historiadores precisam usar um emulador de software totalmente funcional (que pode levantar questões a respeito do quão autêntico é a experiência de jogo) ou consoles antigos, que se quebram com o passar do tempo e requerem manutenção regular. Espalhe esse esforço entre todos os diferentes consoles de jogos e dispositivos relacionados que apareceram ao longo do tempo e você começa a ter uma ideia do quanto são assustadoras e intimidadoras são realmente as metas definidas pela VGHF

Como uma organização sem fins lucrativos, a Video Game History Foundation vai contar com doações dedutíveis de impostos para sobreviver. Os fãs podem entrar no site da VGHF agora para configurar uma doação única ou recorrente, ou você pode apoiar a Fundação via Patreon, que lhe dá acesso a “posts de blog atrás das cenas” e outros brindes. A VGHF vai precisar de tanto dinheiro quanto puder, também – como qualquer colecionador de videogame sabe, obter domínio de alguns dos raros títulos retro pode ser algo extremamente caro.

Fonte: site Looper (traduzido com adaptações)

3 Comentários

Comments are closed.