Game of Thrones nunca terá reboot ou renovação

O que quer que aconteça em Westeros durante a temporada final de Game of Thrones, permanecerá em Westeros.

O presidente de programação da HBO, Casey Bloys, disse recentemente ao The Hollywood Reporter que o final da série, que chega em 2019, não deixará a porta aberta para qualquer possível renascimento da franquia. “Isso não está acontecendo”, disse Bloys. “Esta história, As Crônicas de Gelo e Fogo, está concluída. Não há negociações sobre renascimento, reboot ou spinoff“.

Claro, isso pode não ser uma inteira verdade. Apesar de, por enquanto, não haver discussão sobre como dar a qualquer personagem existente um spinoff (como ver uma comédia amistosa com Tyrion e Varys), a HBO está buscando ativamente cinco séries diferentes de pré-sequência que seriam locadas em Westeros antes dos eventos de Game of Thrones.

O que Bloys está dizendo é que Game of Thrones não será reiniciado no futuro com novos atores com os mesmos papéis já conhecidos ou, digamos, os contos sobre os netos de Jon Snow. É um pouco ousado fazer esse tipo de declaração no meio da cultura de reinicializações que temos hoje em dia, mas Bloys parece certo de que Game of Thrones chegará a um final definitivo quando a série terminar.

Enquanto isso, houve alguns progressos com as cinco potenciais pré-sequências que estão em desenvolvimento. A HBO está desenvolvendo ideias para essas pre-sequências com a esperança de produzir o melhor ou possivelmente mais. “Vou fazer em alguma parte de zero a cinco”, disse Bloys. “Embora provavelmente seja mais do que um. Mas veremos”.

As afirmações dão conta de que, após o término da série, poderão ocorrer apenas pré-sequências ligadas ao universo de Martin, mas não spinoffs ou reboots.

George R. R. Martin, autor da série de livros que são fonte para Game of Thrones, está co-escrevendo pelo menos dois dos spinoffs. Os outros escritores que desenvolvem projetos são Jane Goldman (Kingsman: Serviço Secreto, X-Men: Primeira Classe), Max Borenstein (Godzilla), Brian Helgeland (Los Angeles – Cidade Proibida), Carly Wray (Mad Men: Inventando a Verdade) e Bryan Cogman, que está escrevendo para Game of Thrones desde a primeira temporada. Martin disse que todos os spinoffs são pré-sequencias.

Se uma ou mais dessas pre-sequências forem feitas, não as veremos até pelo menos um ano depois que Game of Thrones chegue ao fim. “Eu vi algum material emocionante”, disse Bloys. “Nós realmente temos grandes escritores trabalhando nisso, é muito emocionante, mas não há cronograma. Nem todo mundo está na mesma programação, então eu vi diferentes versões de coisas diferentes que são potencialmente emocionantes. Mas não há data certa sobre quando uma decisão será tomada em relação a qualquer um desses (trabalhos escritos)”.

Ainda assim, parece muito que qualquer pre-sequência será estabelecida apenas no mesmo mundo de Game of Thrones e que existirá principalmente por conta própria. Obviamente, eles conservariam elementos da série, mas seria algo separado do enredo que já conhecemos. Além disso, os showrunners de Game of Thrones, David Benioff e D.B. Weiss não estarão envolvidos com nenhum spinoff em potencial. “É um mundo excelente que George criou”, afirmou Benioff anteriormente via Entertainment Weekly. “Eu acho que é um mundo muito rico, e tenho certeza de que haverá outras séries estabelecidas em Westeros. Mas para nós, é isso”.

Fonte: Looper (adaptado)