Filmes de horror mais assustadores de todos os tempos

Confira os melhores filmes de terror para fazer você gritar de desespero.

Você está em segurança em sua sala de estar, à noite. Você tem pipoca, um pouco de refrigerante. Talvez as luzes estejam acesas, talvez você seja corajoso, talvez não. Mas as cortinas formam desenhos com sombras. Sua porta está trancada. Você está perfeitamente seguro. Fantasmas, demônios, zumbis, monstros … eles não existem, certo?

Como um adulto racional, você sabe disso. Mas há certos filmes que podem fazer seus músculos ficarem tensos, podem fazer você sentir um arrepio gelado percorrer por sua espinha dorsal, acelerar seu coração com um som súbito – um chiado silencioso, uma respiração suave, o arranhão de um prego na vidraça? Provavelmente apenas um galho de árvore, você tenta se convencer. Mas você não olha, porque você não ousaria tirar os olhos da tela.

Os filmes de terror na lista dos filmes mais assustadores de todos os tempos, feita pelo site GAYOT não apenas chocam ou assustam – eles ficam sob sua pele da maneira mais deliciosamente assustadora.

Alien (1979)

O que torna bem sucedido o filme dirigido por Ridley Scott, “Alien“, é a claustrofóbica atmosfera de terror.

Embora tenha gerado várias sequências repletas de ação (aqueles aliens Abraçadores, ou Facehuggers, realmente são aterrorizantes), o que torna o filme original, dirigido por Ridley Scott, ser bem sucedido, é a atmosfera de horror claustrofóbico. É verdade que no espaço ninguém pode ouvi-lo gritar; também não há para onde correr. Escuridão sufocante lá fora, um enorme monstro com sangue ácido … as probabilidades de ficar bem no final não são boas. Assistir a Ripley de Sigourney Weaver derrotar eles, mesmo quando o resto da tripulação é dizimado, nunca deixa de emocionar, aterrorizar e mudar sua forma de ver um céu estrelado, dessa vez com mais cautela.

Audition (1999)

“Audition” segue a história de Aoyama, um viúvo solitário e de meia-idade que realiza uma entrevista simulada para o “papel” de sua nova esposa.

A tortura na tela, quando feita corretamente, pode ser tão perturbadora quanto permanecer na consciência do espectador por dias após subirem os créditos do filme. É o caso de “Audition” de Takashi Miike, um filme de terror japonês que mostra uma cena de tortura notória tão perturbadora que anula qualquer lembrança do primeiro ato do filme. “Audition” segue a história de Aoyama, um viúvo solitário e de meia-idade que realiza uma entrevista simulada para o “papel” de sua nova esposa e logo cai nos encantos de uma enigmática jovem concorrente chamada Asami. Acontece que Asami tem uma história sombria – as pessoas de seu passado têm o hábito de morrer ou ficar horrivelmente desfiguradas. Antes que esta história de amor improvável possa florescer, Asami descobre evidências da ex-esposa de Aoyami e se torna uma psicopata com ciúmes. Nós lhe pouparemos os detalhes gráficos do que acontece a seguir, mas basta dizer que o pobre velho Aoyami aprende de primeira mão o significado doloroso do ditado, “o inferno não tem tanta fúria quanto uma mulher desprezada”.

O Exorcista (1973)

O filme de terror essencial, que fará você ficar acordado por muitas noites.

A sopa de ervilhas vomitada por Linda Blair tornou-se uma piada cultural agora, mas, na verdade, vendo “O Exorcista”, você achará surpreendentemente difícil manter um ar indiferente ou irônico. Em vez disso, ver a personagem Regan MacNeil (Blair) se movimentar de cabeça para baixo como uma aranha pelas escadas ou fazer uso altamente inapropriado de um crucifixo enquanto a mãe aterrorizada (Ellen Burstyn) assiste a tudo, você não vai rir. Você vai rezar, orar, seja ateu ou não.

Halloween – A Noite do Terror (1978)

“Halloween” continua sendo um dos filmes de horror mais assustadores e influentes de todos os tempos.

O mal nunca morre, como é evidenciado no caso de Michael Myers, o serial killer com máscara, do aclamado filme estilo slasher de 1978: “Halloween”. Não importa quantas vezes ele tenha sido atingido por balas, esfaqueado ou explodido, nada pode impedir Michael de matar inúmeros adolescentes destemidos. Essa sensação assustadora de total inutilidade face ao mal, juntamente com o tema musical assombroso, desempenha um papel importante no motivo do filme ser tão perturbador. O sucesso de “Halloween” gerou uma série de filmes de assassinos similares (“Sexta-feira 13”, “A Hora do Pesadelo”) e estabeleceu um legado de clichês memoráveis para filmes de terror. Surpreendentemente, embora o filme em si não contenha muita violência gráfica ou sangue, “Halloween” ainda é um dos filmes de terror mais assustadores e influentes de todos os tempos.

Deixe Ela Entrar (2008)

O melhor filme de vampiro que também é assustador, não apenas divertido.

O inteligente filme sueco original aterrorizou os espectadores em 2008 com seus cenários cheios de neblina e violência horrível, e é muito assustador na tv. Um jovem tímido e introvertido descobre que a menina pálida e peculiar que vive em seu conjunto de apartamentos é, na verdade, uma vampira sangrenta. Em 2010, um remake americano foi lançado e – de forma chocante – recebeu comentários positivos dos críticos. Dito isto, ainda optamos pelo filme original para ter um lugar na nossa lista.

Louca Obsessão (1990)

Com base em uma novela de Stephen King, “Louca Obsessão” tem Kathy Bates como estrela em uma performance vencedora do Oscar como a enfermeira meio doida Annie Wilkes.

“Misery” (tormento, angústia) é o título original perfeito para este thriller tenso sobre um famoso romancista que sofre ferimentos graves em um acidente de carro e, em seguida, sofre mais dores nas mãos de sua socorrista. Com base em um best-seller do mestre de terror Stephen King, “Louca Obsessão” é estrelado por Kathy Bates em uma performance vencedora do Oscar como a louca enfermeira Annie Wilkes, que não pode acreditar em sua sorte quando o homem que ela salva é na verdade seu autor favorito e acabou de terminar um manuscrito. À medida que ele se recupera na casa de Wilkes, sua auto-proclamada “fã número um” queixa-se de não estar feliz com o último trabalho do escritor e faz ele descobrir seu descontentamento através de uma variedade de formas dolorosas.

A Profecia (1976)

“A Profecia” vem provocando pesadelos desde a sua versão de 1976.

Com o poder de perturbar até fãs cansados do gênero terror, “A Profecia” vem provocando pesadelos desde a sua versão de 1976. Isso provavelmente deve-se a sua excelente liderança, um jovem ator que, convincente e assustadoramente, vive o papel do garoto satânico. Gregory Peck interpreta Robert Thorn, um pai recente que secretamente troca seu filho recém-nascido doente por um bebê órfão para proteger o bem-estar mental de sua esposa. Ao longo do tempo, Robert percebe que o jovem pode de fato ser o anticristo. Com elementos de terror que inspiraram filmes como “A Órfã” e “O Chamado”, “A Profecia” foi um grande avanço técnico e mesmo musical para o gênero – o compositor Jerry Goldsmith ganhou um Oscar pela composição da trilha sonora.

Sessão 9 (2001)

Brad Anderson cria um retrato inquietante da loucura no filme de terror “Sessão 9”, de 2001.

Filmado no local no antigo Hospital Danvers State em Massachusetts, considerado como o local de nascimento da lobotomia pré-frontal, a fria atmosfera de “Sessão 9” gira em torno dos membros de uma equipe que faz remoção de amianto quando todos começam a exibir comportamentos cada vez mais estranhos e violentos após iniciarem os trabalhos no hospício. Apresentando um elenco de relativos desconhecidos (desculpas a David Caruso), o filme vai gradualmente aumentado até níveis elevados de medo pelo diretor Brad Anderson, que depois passou a assustar o público com “O Operário”, com Christian Bale. Ao utilizar uma série de técnicas de câmera que induzem à tensão – principalmente o zoom lento – e aproveitando o local naturalmente misterioso, Anderson cria um retrato inquietante da loucura.

O Silêncio dos Inocentes (1991)

O retrato de Sir Anthony Hopkins para Hannibal (O Canibal) que realmente gruda em sua pele.

Olhe para Hannibal Lecter. Ele é tão encantador! Tão articulado! Tão digno, mesmo quando está amarrado com uma focinheira no rosto. Ele é tão … sedutor que você realmente poderia ser tentado a aceitar seu convite para jantar. O que seria ruim. Porque ele come pessoas. (E as degusta acompanhadas de bons vinhos). Claro, os momentos com Bufallo Bill e os esforços para encontrar seu esconderijo formam a maior parte do enredo do filme, mas é o retrato de Hannibal, o Cannibal, elaborado por Sir Anthony Hopkins, que realmente gruda em sua pele. No entanto, apesar de sua personalidade enfeitiçadora, nenhuma quantidade de Chianti pode mudar o fato de que Hannibal Lecter é um dos maiores vilões do cinema de todos os tempos.

Extermínio (2002)

Alex Garland e Danny Boyle mudam a imagem dos zumbis que todos nós tínhamos em nossa mente.

Antes de “Extermínio” surgir em 2002, a imagem que temos dos zumbis era universalmente a de cadáveres lentos, desastrados, com uma fome inesgotável por “mioooooooolos”. Mas a equipe formada pelo roteirista Alex Garland e o diretor Danny Boyle mudou tudo isso. Esses novos zumbis infectados pela raiva  e que aterrorizam os poucos sobreviventes da Inglaterra em quarentena, são demônios de velocidade real: carregam latas de lixo, quebram vidros, pulam em cima de você do escuro. Apesar de assustadores apenas em grupo, só um único exemplar desta nova raça de zumbi é mortal. Vinte e oito dias depois (dai o nome original 24 Days Later), você ainda estará tenso caminhando por uma rua vazia depois do anoitecer.

Fonte: Gayot (adaptado)