Se Conecte com o Limbo Reverso

Destaque Capa

Os 25 melhores filmes de terror nos serviços de streaming atuais

Publicado há

em

Desde que a mãe de Jason Vorhees massacrou um bando de instrutores de acampamento no clássico filme de terror de 1980 (Jason só entrou na guerra a partir do segundo filme), Sexta-Feira 13 foi um banquete para fanáticos por terror. A tradição manda que você assista a pelo menos um filme da franquia “Sexta-feira 13”, mas eles rodam apenas 90 minutos em média e tendem a deixar você com fome de algo com mais substância. Felizmente, os principais sites de streaming estão repletos de filmes de terror; infelizmente, há uma quantidade grande de lixo para vasculhar. Se você está procurando um guia para encontrar os bons, nós o ajudamos. Aqui estão 25 clássicos destacados pelo site Yardbaker que vão alcançar o seu ponto ideal de susto.

 

“Halloween” (Shudder)

Fonte: Getty Images

“Halloween” de John Carpenter não é o primeiro filme de terror do estilo slasher  (“Natal Sangrento” de 1974 recebe essa honra e também está no streaming!), Mas sem dúvida lançou a mania de slasher (subgênero com psicopatas e muito sangue) que dominou o gênero de terror durante a maior parte da década de 1980. Quase 50 anos depois, ainda é um dos maiores clássicos do gênero. As composições widescreen de Carpenter e perseguições com uso da steadcam (câmera que fica estável em movimento) aumentam o terror do espectador a cada passo. O Myers de máscara branca muitas vezes permanece nos fundos das cenas enquanto suas jovens vítimas festejam sem se importar com o mundo. É o clássico fio do boogeyman. Ele está lá fora e, como nos foi ensinado após várias sequências, remakes e reinicializações, ele é indetível.

 

Midsommar – O Mal Não Espera a Noite (Amazon Prime)

Fonte: Getty Images

A continuação de Ari Aster para sua comédia de terror sombrio “Hereditário” (também no Amazon Prime – e, sim, é uma comédia) apresenta um grupo com idade vinte e poucos anos indo para uma festa das férias uma vez a cada 90 anos no centro da Suécia. Tem um ritmo lento de terror folk com um drama de relacionamento que nos leva a pensar que estamos assistindo pessoas normais e feridas lutando contra um romance em ruínas. Eles podem parecer normais, mas essas feridas são mais profundas do que você pode imaginar, e quando o filme promove uma mudança radical, você está em um dos passeios mais difíceis desde  “Kill List” de Ben Wheatley (disponível apenas para transmissão via aluguel). Florence Pugh tem uma atuação poderosa como uma jovem que trabalha seu trauma de uma forma estranhamente triunfante.

 

“O Mistério de Candyman” (Fubo TV)

Fonte: Getty Images

Agora é o momento perfeito para descobrir por que os fãs do susto estão tão entusiasmados com um retorno aos conjuntos habitacionais Cabrini Green em Chicago. A abordagem com atmosfera assustadora de Bernard Rose no conto de Clive Barker apresenta uma das maiores trilhas sonoras de terror de todos os tempos (do mestre minimalista Philip Glass) e uma narrativa socialmente consciente que trava lutas com questões de pobreza e discriminação. No final das contas, ele se contenta em ser um filme slasher de melhor nível, mas se destaca dentro dos parâmetros.

 

“Invasão Zumbi” (Amazon Prime)

Fonte: Getty Images

Aviso de gatilho: este filme de terror sul-coreano alegre e sangrento é sobre uma pandemia de zumbis que irrompe enquanto os passageiros viajam de Seul para a cidade do título original em inglês “Train to Busan”. Pode não ser o tipo de susto que você está procurando em meio a uma pandemia de vírus na vida real. Ou talvez seja apenas a festa do susto ridiculamente divertida de que você precisa! Yeon Sang-ho orquestra o caos dos mortos-vivos com impulso diabólico e consegue tocar em assuntos de classes sociais enquanto o trem passa. Se você deseja mais terror coreano depois de “Parasitas”, este é um lugar tão bom quanto qualquer outro para começar.

 

“O Enigma do Mal” (Amazon Prime via Starz)

Fonte: Getty Images

Starz não vai gostar dessa informação, mas se você quiser conferir um dos filmes de terror mais subestimados dos anos 1980, faça a assinatura de avaliação de uma semana e assista O Enigma do Mal, de Sidney J. Furie. Baseado em uma história da vida real (uma que você não precisa conhecer antes), é a história de fantasmas estrelada por Barbara Hershey como uma mãe solteira sendo perseguida por um poltergeist sexualmente violento. O assunto é problemático, mas felizmente simpatiza com a personagem de Hershey; como no remake de “O Homem Invisível” de Leigh Whannell, é sobre uma mulher levada à beira da loucura porque o mundo se recusa a acreditar no que ela sabe ser verdade. Furie é um diretor autônomo que produziu muita coisa com pouca qualidade, mas este filme prova que quando ele estava entusiasmado, era um mestre na matéria.

 

“Apóstolo” (Netflix)

Fonte: Getty Images

Diversão do gênero folk-terror do mesmo diretor do áspero filme “Operação Invasão”. Dan Stevens estrela como o filho preguiçoso de uma família rica enviado para uma ilha galesa para rastrear sua irmã, que foi sequestrada por um culto. O que ele encontra é uma terra verdejante mantida fértil por sacrifícios de sangue feitos por seu líder carismático (Michael Sheen). É meio mistério, meio extravagância sangrenta, mas é levado com tanta convicção e classe que você esquece que está assistindo a um filme com o mesmo DNA trash do teste de resistência de caçador de bruxas de Michael Armstrong, “A Marca do Diabo” (disponível no Shudder se você tiver coragem). Este é um material forte, mas é incrivelmente recompensador se você puder lidar com isso.

 

“O Inquilino” (Hulu)

Fonte: Getty Images

A continuação de Roman Polanski para “Chinatown” é estrelada pelo cineasta como um emigrado polonês que aluga um apartamento com uma história conturbada. Não há satanistas desta vez, e o filme não chega a ser um suspense até a segunda metade, mas quando Polanski começa a colocar pressão, o filme salta para o nível de “Repulsa ao Sexo” e “O Bebê de Rosemary”. É o filme mais psicologicamente complexo da obra de Polanski; ele deixará sua mente girando com sua conclusão surpreendente.

 

“One Cut of the Dead” (Shudder)

 

Cansado de filmes de zumbis? O mesmo acontece com o roteirista e diretor Shinichiro Ueda, cujo brilhantemente inventivo “One Cut of the Dead” pressupõe que o espectador já viu todas as variações do gênero carnívoro por aí. O filme começa com uma única tomada de 35 minutos em que a filmagem inepta de um longa do gênero zumbi com baixo orçamento feito por uma equipe de filmagem se transforma em um apocalipse real e contínuo. Isso pode soar terrivelmente forçado, mas a execução é tão exuberante e imaginativa que você vai concordar totalmente. O filme não termina tão intenso quanto começou, mas ainda é um passeio selvagem que vale a pena percorrer.

 

“Mansão do Terror” (Amazon Prime)

Fonte: Getty Images

Todas as adaptações de Roger Corman para obras de Edgar Allan Poe valem seu tempo (Dave Kehr acertadamente o aclamou como o “intérprete principal” do trabalho do autor), mas esta exuberante reformulação de um conto sobre um inglês (John Kerr) investigando a misteriosa morte de sua irmã (a rainha do terror Barbara Steele) é inegavelmente a melhor do grupo. O filme pertence a Vincent Price, que atua como o inquisidor maníaco responsável pela morte de Steele. O final é fantástico, assim como o toque final deliciosamente desagradável.

 

“Uma Noite Alucinante: A Morte do Demônio” (Netflix)

Fonte: Getty Images

O clássico. A estreia de Sam Raimi  com orçamento apertado pegou o mundo do terror de assalto no início dos anos 1980 com seus inventivos efeitos sangrentos em stop-motion (aquele estilo quadro a quadro) e ângulos inclinados selvagens. Uma geração inteira de cineastas medrosos aprendeu seu ofício aos pés de Raimi, e sua desenvoltura percorreu o caminho do faça-você-mesmo até uma sensação de bilheteria como a série de filmes “Bruxa de Blair”. Enquanto as sequências eram descaradas comédias de terror pastelão, o original prioriza sustos em vez de risos. A cena das cartas, em que Cheryl (Ellen Sandweiss) fala os números e naipes exatos antes levitar e mostrar um rosto aterrorizante é um pesadelo para qualquer um que a viu.

 

“Pequenos Monstros” (Hulu)

Fonte: Getty Images

Outra comédia de zumbis, mas esta estrelada por Lupita Nyong’o como uma professora do jardim de infância protegendo seus pupilos do apocalipse zumbi, que salta sobre o grupo. Alexander England canta como um músico derrotado que entrou na briga junto com o apresentador de um programa infantil (Josh Gad), mas Nyong’o e as crianças são o destaque desta deliciosa zom-com (comédia zumbi) à qual você pode assistir com (a maioria) a família.

 

“O Teste Decisivo” (Shudder)

Fonte: Getty Images

O clássico de Takashi Miike sobre um homem de negócios japonês bem-humorado que, afundando na tristeza após a morte de sua esposa, é convencido a fazer um “teste” para novas noivas em potencial por seu amigo produtor de cinema, começa como uma comédia romântica amigável. Se você não sabe nada sobre o filme, apenas finja que isso é tudo e se jogue adiante. É divertido deixar os filmes surpreendê-lo. Obviamente, “O Teste Decisivo” tem alguns truques na manga, mas se você pode lidar com, digamos, “Holocausto Canibal” (também no Shudder), isso é moleza. (Sério, este é um dos maiores filmes de terror já feitos. Você deve isso a si mesmo e à glória do cinema para dar uma olhada).

 

O Bebê de Rosemary” (Fubo TV)

Fonte: Getty Images

“Isto não é um sonho! Isso está realmente acontecendo!” A arrepiante adaptação de Roman Polanski do best-seller de Ira Levin foi uma das obras fundamentais da era da Nova Hollywood, e não perdeu nada de seu poder mais de 50 anos depois. Mia Farrow foi perfeitamente escalada como uma futura mãe que descobre que seu prédio cheio de excêntricos pode ser um culto satânico. Mesmo que você conheça cada reviravolta da história, se deixe levar por uma revisita a filme imaculadamente elaborado.

 

“Jogo Perigoso” (Netflix)

Fonte: Getty Images

Um pouco de RPG entre marido (Bruce Greenwood) e esposa (Carla Gugino) começa a sair do controle quando ele inicia uma fantasia perversa após algemar a mulher. Assim que as coisas chegam a um ponto desconfortável, o marido cai morto de ataque cardíaco, deixando a esposa acorrentada a uma cama em uma residência de campo onde ninguém pode ouvi-la gritar. Este é o retrabalho cruel / inteligente de Stephen King de “Louca Obsessão” e o diretor Mike Flanagan o executa perfeitamente, auxiliado imensamente por uma atuação corajosa de Gugino.

 

“A Hora do Pesadelo” (Fubo TV)

Fonte: Getty Images

A mania dos filmes de terror slash atingiu a massa crítica quando Wes Craven deu esse giro engenhoso ao subgênero. E se o assassino em busca de vingança estivesse morto e pudesse perseguir sua presa adolescente apenas por meio de seus sonhos? Freddy Krueger está conosco há quase 40 anos, mas ele nunca foi tão assustador quanto no filme original, onde ele brincava menos e matava de forma mais cruel. Johnny Depp sendo arrastado para um leito de água que jorra um gêiser de sangue para o teto é um momento que ficará com a Geração X para sempre.

 

“Re-Animator: A Hora dos Mortos-Vivos” (Tubi)

Fonte: Getty Images

Este é mais um para o Clube do Estomago Forte. A adaptação de Stuart Gordon para o  “Herbert West-Reanimator” de HP Lovecraft recebeu uma classificação X (para maiores de 18 anos) em 1985 devido ao seu sangue gore implacável, mas seu tom travesso alivia o impacto do sangue, vísceras e ossos serrados e você entendeu. Jeffrey Combs está muito bom como o cientista-título que criou um soro que pode trazer os mortos de volta à vida. O único problema é que eles tendem a voltar como zumbis em grande parte insensíveis (dependendo de quanto tempo eles morreram antes de serem injetados com o suco rejuvenescedor).

 

“Brinquedo Assasino” (Sling)

Fonte: Getty Images

Embora o remake de 2019 tenha sido surpreendentemente sólido, não há como superar o original de 1988 de Tom Holland. Como todos os filmes slasher, Chucky rapidamente se tornou uma máquina de piadinhas, então é chocante revisitar este primeiro filme e perceber que o boneco possuído por um serial killer (com a voz do grande Brad Dourif) era legitimamente aterrorizante. É um filme de terror tenso de 87 minutos que nunca para. As sequências dirigidas por Don Mancini (particularmente “A Noiva de Chucky”) são uma piada exagerada, mas este é o apogeu da série.

 

“O convite” (Netflix)

Fonte: Getty ImagesO subgênero do drama do jantar é habilmente subvertido pela diretora Karyn Kusama e pelos roteiristas Phil Hay e Matt Manfredi neste suspense em ritmo lento sobre um marido e uma ex-mulher se reunindo com seus amigos pela primeira vez desde o divórcio (que foi acelerado pela morte de seu único filho). Se isso soa como uma tonelada de história de fundo para engolir, não é. Cada revelação parece orgânica para a narrativa, o que o atrai até você perceber que algo não está certo. Este é mais um daqueles filmes que funcionam melhor se você não souber quase nada que está acontecendo.

 

“O Fantasma do Paraíso” (Fubo TV)

Fonte: Getty Images

Os musicais de terror estiveram em voga na última década (por exemplo, “Repo! The Genetic Opera”, “Anna and the Apocalypse” e “The Devil’s Carnival”), mas o avô de todos eles não é “The Rocky Horror Picture Show.” Não, é o riff de Brian De Palma de 1974 em “O Fantasma da Ópera”, estrelado pelo grande Paul Williams, que também escreveu as músicas maravilhosas para esta tragédia atrevida. William Finley interpreta o demônio do título, um compositor talentoso cujas melodias brilhantes são cooptadas pelo empresário do rock de Williams, enquanto Jessica Harper é a cantora com voz de mel que envia a música do Fantasma aos céus. De Palma faz paródia de quase todos os gêneros musicais ao longo do caminho, mas consegue colocar na fórmula uma história familiar com peso emocional suficiente para que você se preocupe até o final. É uma obra-prima.

 

“The Descent” (Tubi)

Fonte: Getty Images

Se você é claustrofóbico, “The Descent” (A Descida), de Neil Marshall, é o seu Monte Everest, e você deve tentar escalar ele na segurança da sua sala de estar. A premissa: Seis mulheres exploram os Apalaches  (Cordilheira na América do Norte) e ficam presas em um sistema de cavernas desconhecido após um colapso anormal. Sua situação precária é agravada pela presença de humanóides canibais, que estão perseguindo elas por todos os cantos e fendas escuras do sistema subterrâneo. O filme de Marshall funciona como um drama angustiante sobre a amizade e um festival de pavor saguinário.

 

“O Chamado” (Crackle)

Fonte: Getty Images

É extraordinariamente raro que um remake dos EUA melhore sua origem estrangeira, mas a visão taciturna de Gore Verbinski sobre “Ringu” de Hideo Nakata administra essa tarefa poderosa. Você conhece o procedimento: se você assistir ao vídeo amaldiçoado de Samara rastejando para fora do poço, morrerá sete dias depois, a menos que o duplique e o passe para outra pessoa. É um dilema moral simplista, mas Verbinski vibra com muito brilho de estúdio e uma performance convincente de Naomi Watts. E, meu Deus, aquele cavalo na cena da balsa.

 

“A Troca” (Shudder)

Fonte: Getty Images

Com vontade de um filme antiquado em uma casa mal-assombrada? Você não vai ter algo melhor do que este clássico dirigido por Peter Medak estrelado por George C. Scott como um compositor de luto que se muda para uma mansão vitoriana que parece ter sido construída para ser assombrada. Ele gradualmente começa a aprender sobre a trágica história da casa conforme encontra todos os tipos de coisas assustadoras: aparições, uma cadeira de rodas assustadora e uma bola que estranhamente quica escada abaixo por conta própria. O mistério por trás da assombração é muito mais atraente do que você normalmente consegue neste gênero. É feito com maestria e, caso você precise de incentivo extra, é um dos filmes de terror favoritos de Martin Scorsese.

 

“Sob a Pele” (Kanopy)

Fonte: Getty Images

Este filme perturbador de Jonathan Glazer é estrelado por Scarlett Johansson como uma alienígena que persegue homens nas ruas de Glasgow e os atrai para uma casa abandonada onde eles afundam em uma poça de gosma translúcida. Esta é muito mais uma obra de humor, mas se você se entregar a ela, o filme fará exatamente o que seu título apresenta e mais um pouco. É o trabalho de um cineasta profundamente talentoso deixado inteiramente à sua própria sorte, e Johansson nunca esteve melhor.

 

“Mandy: Sede de Vingança ” (Shudder)

Fonte: Getty Images

Se você já pensou que uma pintura de Frank Frazetta na lateral de uma van daria um filme incrível, o cineasta Panos Cosmatos tem o filme para você. Nicolas Cage estrela como Red, um madeireiro que vive na solidão rural com sua namorada artista, Mandy (Andrea Riseborough). Sua existência pacífica está desconectada da um culto hippie ao estilo Manson liderado por Linus Roache; Mandy é assassinada, e um Red deixado para morrer vai em uma busca surreal de vingança com uma mãe absoluta de um machado de batalha. A partitura psicodélica de Jóhann Jóhannsson é épica, e o uso da música “Starless” do King Crimson por Cosmatos dá um tom lindamente hipnótico. Você nunca viu nada como “Mandy”.

 

“Sexta-feira 13: O Capítulo Final” (Fubo TV)

Fonte: Getty Images

Existem 10 filmes da franquia “Sexta-Feira 13” e um remake. O que fazer? Os fãs experientes da saga Voorhees dirá que caça-níqueis é a trilogia de Tommy Jarvis – ou seja, as partes IV, V e IV – e eles não estão errados. Mas se você acabou de ter tempo para um filme de Jason, “O Capítulo Final” é o Cadillac da série slasher. Não só inclui o trabalho maravilhosamente horrível do guru da maquiagem Tom Savini para a franquia, mas você também vê Crispin Glover dançando como uma aberração, Corey Feldman como um assassino precoce e um legista tarado interpretado por Fackler da franquia “Loucademia de Polícia”.

Fonte: Yardbaker (adaptado)

Continuar Lendo
Clique para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Destaque Capa

Como limpar suas figuras de ação

Publicado há

em

Esse passo a passo simples (porém muito útil) é baseado no texto original de Reis O’Brien para o site The Spruce Crafts. Usamos esse método de limpeza em algumas figuras de ação há alguns anos e achamos o mais seguro e efetivo, desde que sigam o passo a passo com atenção. Recomendamos inclusive que seja feito esse processo logo quando as figuras forem compradas, já que não sabemos quais tipos de sujeira elas possuem, e seus defeitos escondidos. Então, vamos lá!

 

Uma figura de ação limpa é uma figura de ação feliz

Às vezes, você encontra aquela figura de ação rara que procura há anos no canto de um bazar ou em uma venda de garagem ou no Mercado Livre, Shopee e, embora tenha feito um ótimo negócio, percebe que essa figura já teve dias melhores. Há um pouco de mancha e sujeira acumulada nas articulações, tem alguma gosma misteriosa presa no pé esquerdo e anos de poeira do sótão fizeram essa figura de ação precisar seriamente de um banho.

Não é um problema! Tudo que você precisa são alguns suprimentos domésticos básicos e já está pronto para começar.

A primeira coisa que você precisa é de uma bacia com água morna (não quente!). A água quente pode fazer com que o plástico amoleça e fique deformado; água morna vai fazer muito bem. A bacia deve ser grande o suficiente para submergir completamente a figura.

 

O que você precisará

Você precisará encontrar uma escova de dentes com cerdas macias. Uma nova funciona melhor, pois estará livre de resíduos de pasta de dente, que podem ser abrasivos e arranhar a tinta da figura.

Você também precisará de um sabonete líquido, como sabonete para as mãos ou detergente para louça que não contenha hidratantes. Os hidratantes deixarão sua figura com uma sensação gordurosa e podem ter efeitos adversos na pintura ou no plástico.

Além disso, pegue toalhas de papel, algumas para trabalhar e outras para mais tarde.

E não se esqueça da sua figura de ação! Nas experiências do Limbo Reverso, geralmente utilizamos bonecos usados da linha Marvel Legends comprados pela internet.

 

Dê uma boa olhada em sua figura

Examine sua figura com muito cuidado, observando os pontos mais problemáticos. Veja como as figuras tendem a ficar com muita sujeira dentro e ao redor de suas articulações. Além disso, procure as regiões com maiores problemas, como manchas mais fortes.

Se você identificar áreas problemáticas, certifique-se de dar atenção suficiente a elas durante a limpeza.

 

Um bom banho relaxante

Mergulhe a figura na água morna por cerca de 5 minutos. Isso removerá a maior parte da poeira e começará a agir nas piores áreas, quebrando a sujeira e outras substâncias que possam ter se acumulado.

 

Esfregue, esfregue, esfregue!

Coloque uma pequena quantidade de sabão na escova de dentes, apenas uma pequena gota, e comece a esfregar suavemente a figura, ainda molhada da imersão. Não use muita pressão, apenas o suficiente para limpar a sujeira e as manchas.

Usando movimentos curtos e uniformes, esfregue a figura da cabeça aos pés, certificando-se de entrar nas articulações e em qualquer outra área de difícil acesso.

Ensaboe a figura!

Depois de colocar o sabão em todos os cantos e furos, deixe a figura descansar em uma toalha de papel por cerca de 1 minuto. Isso dará aos detergentes do sabão ainda mais tempo para quebrar quaisquer manchas realmente difíceis que a figura possa ter.

Certifique-se de não deixar a figura muito tempo ensaboada; você não vai querer que o sabão seque na figura.

A Esfoliação Final

Coloque a figura de volta na bacia de água morna e use a escova de dentes para dar uma esfregada final. Este passo deve realmente limpar as partes mais difíceis.

Novamente, certifique-se de usar uma pressão suave e uniforme com a escova de dentes.

 

Enxaguar Completamente

Levando a figura de ação para a pia da cozinha ou do banheiro, passe-a sob um pouco de água morna para lavar o excesso de sabão e sujeira. Vire a figura de cabeça para baixo, de lado e de todas as maneiras que você puder imaginar. Isso garantirá que cada pequena área da figura seja bem enxaguada, tirando todos os resíduos de sabão.

 

Uma Secagem Suave

Com uma toalha de papel, dê leves batidinhas na figura, absorvendo o máximo de água que puder. Você deve ter cuidado para não esfregar com a toalha de papel, pois isso é apenas um desgaste desnecessário na pintura, já que algumas toalhas de papel podem ser um pouco abrasivas.

Não use secador de cabelo! Parece uma tentadora economia de tempo, mas acabará por arruinar sua figura, que é feita de um plástico que não foi projetado para suportar esse tipo de calor.

 

Agora deixe descansar um pouco

Depois de deixar a figura quase seca, você precisará pegar outro pedaço de papel-toalha limpo e simplesmente deixar a figura descansar sobre ela para secar ainda mais. Existem muitas pequenas áreas em uma figura de ação que a toalha de papel não pode alcançar e você terá que deixar a boa e velha evaporação fazer seu trabalho.

Guarde a figura em sua toalha em um local seguro, longe da luz solar direta (a luz do sol pode destruir uma figura de ação) e de preferência onde não fique muito empoeirado.

Deixe a figura descansar por cerca de 12 horas antes de colocá-la de volta na prateleira.

Fonte: The Spruce Crafts (adaptado)

Continuar Lendo

Destaque Capa

Lista completa de filmes e séries da Marvel Studios em 2022

Publicado há

em

O Universo Cinematográfico da Marvel (UCM, ou MCU em inglês) continua a crescer no Multiverso em 2022. Depois de 2020 se tornar o primeiro ano sem um filme da Marvel Studios desde 2009, em meio a uma pandemia desafiadora, a Marvel inaugurou a Fase 4 do MCU com uma expansão para a tela pequena que era tudo menos “pequena.” Em janeiro, a série vencedora do Emmy WandaVision estreou na Disney+ como a primeira série original da Marvel Studios, seguida por Falcão e o Soldado Invernal, Loki, a primeira série animada dos estúdios, What If…? (O Que Aconteceria Se…?), e o sucesso de Natal, Gavião Arqueiro. Em dezembro, após o lançamento dos blockbusters Viúva Negra, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis e Eternos, a Marvel encerrou 2021 com Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, da Sony, o primeiro filme a fazer o que só uma aranha pode: se tornar o único filme de bilheteria de 1 bilhão de dólares em plena era da pandemia.

Em 2022, outra era começa quando a Fase 4 continua a explorar o Multiverso com o retorno e novos super-heróis como Cavaleiro da Lua (Oscar Isaac), Mulher-Hulk (Tatiana Maslany), Kamala Khan (Iman Vellani) e Riri “Ironheart” Williams (Dominque Thorne). Confira abaixo os filmes e séries do Disney+ anunciados para 2022:

Moon Knight (Cavaleiro da Lua)

Oscar Isaac (X-Men: Apocalipse, Star Wars: A Ascensão Skywalker) interpreta Marc Spector, um ex-fuzileiro naval que se tornou mercenário com transtorno dissociativo de identidade, e então é escolhido pelo deus da lua egípcio Konshu para se tornar o “cavaleiro da lua”. O cineasta egípcio Mohamed Diab (Clash, Cairo 678) e a dupla Justin Benson e Aaron Moorhead (V/H/S: Viral, Synchronic) dirigem a série co-estrelada por Ethan Hawke (A Entidade) e May Calamawy (Ramy).

Data de lançamento: 2022 (dia ainda será anunciado) na Disney+

Doctor Strange in the Multiverse of Madness (Doutor Estranho no Multiverso da Loucura)

Saindo dos eventos de Homem-Aranha: Sem Volta para Casa, o feiticeiro Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) retorna em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura. Do diretor original da trilogia do Homem-Aranha, Sam Raimi, a sequência do filme original Doutor Estranho de 2016 une o bom médico ao Feiticeiro Supremo Wong (Benedict Wong), a Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e a estreante do MCU America Chavez (Xochitl Gomez) enquanto enfrentam a maior ameaça a todo o Multiverso: Stephen Strange!

Data de lançamento: 6 de maio de 2022 nos cinemas

 

She-Hulk (Mulher-Hulk)

Conheça Jennifer Walters (Tatiana Maslany), uma advogada especializada em casos jurídicos relacionados a super-humanos. A produtora executiva Kat Coiro (Brooklyn Nine-Nine, It’s Always Sunny in Philadelphia) e Anu Valia (Awkwafina Is Nora from Queens, Eu Nunca…) dirigem a série de comédia jurídica da produtora executiva e roteirista Jessica Gao (Frango Robô, Rick e Morty). Mulher-Hulk promete dar as boas-vindas a vários personagens da Marvel na série, incluindo o primo Vingador de Jennifer, Bruce Banner (Mark Ruffalo), e o vilão Abominável (Tim Roth), do filme O Incrível Hulk.

Data de lançamento: 2022 (dia ainda será anunciado) na Disney+

 

Secret Invasion (Invasão Secreta)

Uma adaptação do evento da Marvel Comics de mesmo nome, Invasão Secreta reúne o ex-espião da SHIELD Nick Fury (Samuel L. Jackson) e o metamorfo Skrull Talos (Ben Mendelsohn) após os filmes Capitã Marvel e Homem-Aranha: Longe de Casa, de 2019. Thomas Bezucha (Tudo em Família, Deixe-o Partir) e Ali Selim (Criminal Minds, Manhunt: Deadly Games) dirigem a série conectada a Capitã Marvel 2.

Data de lançamento: 2022 (dia ainda será anunciado) na Disney+

 

Thor: Love and Thunder (Thor: Amor e Trovão)

Reunindo os poderosos Thor (Chris Hemsworth) e Jane Foster (Natalie Portman), a sequência do diretor Taika Waititi para Thor: Ragnarok de 2017 apresenta os Guardiões da Galáxia e Gorr, o matador de deuses, o Carniceiro dos Deuses (Christian Bale). Após os eventos de Vingadores: Ultimato, Jane prova ser digna do poder do Mjolnir em Thor 4, que chega aos cinemas neste inverno.

Data de lançamento: 8 de julho de 2022 nos cinemas

 

Ms. Marvel

Antes que ela entre em ação ao lado da Capitã Marvel (Brie Larson) e Monica Rambeau (Teyonah Parris) em The Marvels de 2023, conheça a Ms. Marvel (Vellani) em sua série com mesmo nome realizada pela Marvel Studios. Adil El Arbi e Bilall Fallah (Bad Boys para Sempre, Batgirl) estão entre os diretores da série derivada do escritor principal Bisha K. Ali (série Loki, da Marvel).

Data de lançamento: meados de 2022 na Disney+

Black Panther: Wakanda Forever  (Pantera Negra: Wakanda para Sempre)

A continuação do diretor Ryan Coogler para Pantera Negra de 2018 irá explorar os personagens e o mundo de Wakanda, o reino africano que já foi governado pelo rei T’Challa (Chadwick Boseman). A Marvel Studios anunciou que não irá reformular o papel de Boseman na sequência estrelada por Shuri (Letitia Wright), Ramonda (Angela Bassett), Nakia (Lupita Nyong’o), M’Baku (Winston Duke) e a General Okoye dasDora Milaje (Danai Gurira).

Data de lançamento: 11 de novembro de 2022 nos cinemas

 

The Guardians of the Galaxy Holiday Special (Especial de Natal dos Guardiões da Galáxia)

Do cineasta da franquia Guardiões da Galáxia, James Gunn, vem um spin-off especial antes de Guardiões da Galáxia Vol. 3 . Inspirado no Especial de Natal de Star Wars de 1978, o primeiro especial de televisão da Marvel segue o retorno de Groot (voz de Vin Diesel) ao seu planeta natal no Planeta X com os amigos Senhor das Estrelas (Chris Pratt), Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Nebula (Karen Gillan), Mantis (Pom Klementieff) e Rocket Racoon (voz de Bradley Cooper).

Data de lançamento: dezembro de 2022 na Disney+

 

Fonte: Comicbook (adaptado)

Continuar Lendo

DC Comics

DC revela novo Robin

Publicado há

em

Por muitos anos, havia apenas um Robin e, com o passar do tempo, o papel de parceiro do Batman se transformou em um posto legado que muitos carregaram ao longo do tempo. A continuidade principal da DC Comics permitiu principalmente que Damian Wayne permanecesse como o atual Robin, com nomes como Tim Drake, Stephanie Brown e outros se graduando em outras identidades heróicas, mas uma nova edição desta semana confirmou que outro personagem acabou tomando o título de Damian. Embora a edição de quadrinhos Batman/Catwoman Special n. 1, lançado como um interlúdio entre as edições da série de Tom King, passe a maior parte do tempo focando nos dois heróis titulares (Batman e Mulher-Gato), há um momento em que vemos que sua filha Helena se tornou Robin pelo menos por um momento.

A nova edição segue a vida da Mulher-Gato essencialmente do início ao fim, avançando alguns anos a cada duas páginas e focando em como sua vida está interligada com a de Batman desde que ela era jovem. Eventualmente, vemos a aproximação se desenrolar entre os dois, com Selina eventualmente engravidando e dando à luz Helena (que age no futuro como Batwoman na série limitada Batman/Catwoman). O especial de hoje alcança a adolescência de Helena em um certo ponto, revelando que seus pais discordam sobre levá-la para o campo de batalha, apenas para Bruce agir por conta própria e e fazer dela a nova Robin, lutando ao lado de sua mãe e seu pai. Confira abaixo.

Imagem: DC Comics

Legenda – Mulher-Gato: “Isso não é bom? E no Natal. Todo mundo com pressa. Eu acho que não ficamos mais juntos.” / Batman: “Gata, não é o momento…” / Helena: “Mãe, não é hora pra isso.” 

Infelizmente, não conseguimos conferir o uniforme completo de Robin, mas descobrimos que o nome completo dela neste futuro em potencial é “Helena Alfreda Wayne”. Há também um momento de ternura entre ela e sua mãe, em que Helena repete um mantra que sua mãe incutiu nela por seu tempo lutando contra o crime: “Se eu ver o Coringa, corro para o outro lado”, que ela repete três vezes.

Você pode encontrar o texto de propaganda completo e a arte da capa da edição abaixo.

 

Imagem: DC Comics

BATMAN CATWOMAN SPECIAL n.1
Escrito por Tom King e outros

Arte de John Paul Leon, Tommy Lee Edwards, Bernard Chang, Mitch Gerads e outros

Alguns grandes romances estão destinados a ser. A série Batman/Catwoman mostra aos leitores o romance entre Bruce Wayne e Selina Kyle à medida que mudava ao longo de suas vidas, mas, e suas conexões antes de se tornarem aventureiros fantasiados? Esta edição especial e meticulosamente ilustrada de John Paul Leon (Batman: Creature of the Night) traça a vida de Selina Kyle desde seus primeiros dias até sua entrada no submundo do crime e revela que Bruce era realmente uma presença em sua vida. durante todo esse tempo. Seja destino ou coincidência, esta história dá ainda mais razões para confirmarmos que a conexão entre Selina e Bruce é um dos casos de amor mais duradouros dos quadrinhos. Agora expandido para celebrar o legado do icônico artista John Paul Leon, cuja morte prematura após uma longa batalha contra o câncer chocou o mundo dos quadrinhos, este especial apresentará seu trabalho concluído para a história original e homenagens criadas em seu nome por alguns de seus amigos e admiradores mais próximos.

Fonte: Comicbook.com / (adaptado)

Continuar Lendo

Populares